0 comentários juraski

A manutenção preventiva em sistemas de incêndio é imprescindível para o devido funcionamento do sistema de proteção contra incêndio. Não só a manutenção preventiva ajuda a preservar a durabilidade dos equipamentos instalados – reduzindo-se os gastos com manutenções corretivas/trocas de equipamentos – como também evita a paralisação do funcionamento do sistema de proteção contra incêndio, cenário mais grave possível considerando-se o potencial de perdas decorrente de um incêndio de grandes proporções.

Além da qualidade do serviço de manutenção, é importante que a manutenção preventiva sistema de incêndio seja feita com a periodicidade adequada. De acordo com o item 10.6 da norma ABNT NBR 17240:2010 – que trata de sistemas de detecção e alarme de incêndio – “a periodicidade para as manutenções preventivas não deve ultrapassar três meses”. Esse estabelecimento normativo visa garantir a eficácia do sistema ao se atender o prazo de manutenções.

Veja abaixo o que caracteriza o contrato de manutenção contra incêndio:

Manutenção de Sistema contra Incêndio Preventiva:

A manutenção preventiva dos sistemas de combate à incêndio são testes feitos mensal, trimestral e semestralmente, e tem como objetivo principal o teste dos sistemas existentes, verificando sua operacionalidade.

Manutenção de Sistema contra Incêndio Corretiva:

A manutenção corretiva dos sistemas de combate à incêndio tem como objetivo solucionar um eventual problema detectado na manutenção preventiva.

Manutenção de Sistema contra Incêndio Emergencial:

Dentro de um contrato de manutenção dos sistemas de combate à incêndio, ainda existe a manutenção emergencial, que deve ser atendida em tempo determinado em contrato e depende da urgência e grau de risco de cada cliente.

Faça o seu comentário.

* Campo obrigatório

Comentários (0)

Artigos Recentes

Arquivos